Modelando processos de negócio - 2R Inovações

Modelando processos de negócio

A modelagem de processos requer um importante conjunto de habilidades e técnicas para permitir compreender, comunicar e gerenciar componentes de processos de negócio. Para uma organização ciente do alto valor de seus processos de negócio, a modelagem de processos é uma atividade fundamental para o gerenciamento da organização.

Modelagem de processos de negócio é o conjunto de atividades envolvidas na criação de representações de processos de negócios existentes (As-Is) ou propostos (To-Be). Pode prover uma perspectiva ponta a ponta ou uma porção dos processos primários, de suporte ou de gerenciamento.

O propósito da modelagem é criar uma representação do processo de maneira completa e precisa sobre seu funcionamento.

Os termos diagrama de processo, mapa de processo e modelo de processo são muitas vezes utilizados de forma intercambiável ou como sinônimos. Diagramas, mapas e modelos têm diferentes propósitos e aplicações, cada qual agregando mais informação e utilidade para entendimento, análise e desenho de processos:

  • Diagrama: retrata os principais elementos de um fluxo de processo, mas omite detalhes menores de entendimento dos fluxos de trabalho. Um diagrama de processo nos ajuda rapidamente a identificar e entender as principais atividades do processo.
  • Mapa: fornece uma visão abrangente dos principais componentes do processo e apresenta maior precisão do que um diagrama. Tenderá a agregar maior detalhe acerca do processo e de alguns dos relacionamentos mais importantes com outros elementos, tais como atores, eventos e resultados.
  • Modelo: implica a representação de um determinado estado do negócio (atual ou futuro) e dos respectivos recursos envolvidos, tais como pessoas, informação, instalações, automatização, finanças e insumos. Como é utilizado para representar com mais precisão o funcionamento daquilo que está sendo modelado, requer mais dados acerca do processo e dos fatores que afetam seu comportamento.

Notação é um conjunto padronizado de símbolos e regras que determinam o significado desses símbolos.

BPMN (Business Process Model and Notation): é um padrão criado pela Business Process Management Initiative (BPMI), incorporado ao Object Management Group (OMG), grupo que estabelece padrões para sistemas de informação.

Essa notação apresenta um conjunto robusto de símbolos para modelagem de diferentes aspectos de processos de negócio, os símbolos descrevem relacionamentos claramente definidos, tais como fluxo de atividades e ordem de precedência.

Principais características:

  • Ícones organizados em conjuntos descritivos e analíticos para atender a diferentes necessidades de utilização;
  • Notação permite indicação de eventos de início, intermediário e fim; fluxo de atividades e mensagens; comunicação intranegócio e colaboração internegócio.

Quando usar:

  • Para apresentar um modelo de processos para públicos-alvo diferentes;
  • Para simular um processo de negócio com um motor de processo;
  • Para gerar aplicações em BPMS a partir de modelos de processos.

Vantagens:

  • Uso e entendimento difundido em muitas organizações;
  • Versatilidade para modelar as diversas situações de um processo;
  • Facilita a modelagem de processos que serão automatizados, pois o mesmo diagrama gerado pelo negócio pode ser complementado com definições de tecnologia para automação em um BPMS, reduzindo perda de informação na migração que poderia ocorrer entre diagramas com notações diferentes.

Desvantagens:

  • Exige treinamento e experiência para uso correto do conjunto completo de símbolos;
  • Dificulta visualização do relacionamento entre vários níveis de um processo;
  • Diferentes ferramentas podem ser necessárias para apoiar diferentes subconjuntos da notação.
 

AutorEduardo Rocha

Referências:

– BPM CBOK – Guia para o Gerenciamento de Processos de Negócio – Corpo Comum de Conhecimento.

– Gestão por Processos – José Osvaldo de Sordi.